quarta-feira, 16 de Fevereiro de 2011

A partir de agora...

... a emissão continua aqui: www.machado-david.blogspot.com

Tenho pena de deixar este lugar. Mas o espaço começava a tornar-se apertado.

Espero que tenham gostado. Espero que gostem do meu novo poiso.

sexta-feira, 18 de Junho de 2010

Nesta hora má...

A tristeza deste dia obriga-me a romper com os critérios que usei sempre para dar expressão a este blog. Hoje, as palavras afastam-se dos seus eixos e das suas rotinas e desmancham-se. E as poucas que restam para preencher este silêncio são já de saudade.
Gosto muito de José Saramago. Sinto muita pena pela sua partida. Não acredito que ele continue a existir, pois penso que ele também não acreditaria. Mas os livros dele vão sempre existir. Os livros nos quais há tanto tempo descobri o mundo e a vida e os homens e nos quais um dia, nas releituras que estou certo que farei, talvez venha a descobrir o próprio José Saramago, rindo e chorando e sofrendo e convivendo com as suas personagens. Para mim, esses livros são um consolo que transborda muito para lá daquilo que sou.
Sem o José Saramago, sem os seus livros, as minhas palavras não seriam como são e, por encadeamento de ideias, «O Tubarão na Banheira» talvez nunca tivesse sido escrito. Nesta hora má, nada faz mais sentido do que partilhar este espaço com ele. A minha gratidão é imensa.

segunda-feira, 7 de Junho de 2010

O Tubarão em repouso

(Questão de abertura: Será que algum dia serei capaz de ter este espaço actualizado, com as novidades em dia, a agenda organizada e os comentários devidamente atendidos?)


Vamos por partes (que é a única maneira de avançar).


A digressão do Tubarão terminou. Pelo menos este ano lectivo, terminou. Pelas minhas contas (pouco mais que estimativas, claro), os números foram:


- 14 dias em Bibliotecas Municipais;
- 14 dias em Escolas;
- 70 sessões;
- uma assistência de cerca de 8.000 alunos;
- cerca de 1.200 livros vendidos.


(Como já tinha referido num post antigo, eu gosto de números.)


Junho costuma ser um óptimo mês nisto das visitas a escolas e bibliotecas e a verdade é que recebi vários convites para estender a digressão por mais 30 dias, que recusei com tanta pena. Mas eu explico: estava exausto e sentia-me um malabarista com demasiadas bolas no ar. De modo que tirei este mês para trabalhar no romance que estou a escrever. Não posso dizer que esteja terminado. Digamos que a casa está construída, mas falta pintá-la. Além disso, queria estas semanas também para começar (e talvez terminar) o próximo conto infantil.


Ainda não falei deste livro aqui, embora já o tenha feito em entrevistas. Como se saberá, é uma história sobre um fantasma. Gostava muito que fosse uma história que metesse medo, mas só depois de estar escrito é que será possível dizer. Já tenho uma ideia para as ilustrações e até o nome de um ilustrador que quero convidar. Vamos ver se acontece. Não vou dizer mais, claro. Não gosto muito de falar dos livros antes de os ver paginados e encapados, encostados na prateleira de uma livraria.


E já que estou aqui, falo da Feira do Livro de Lisboa, onde estive 3 dias, na companhia do Paulo Galindro, a assinar livros. Foi, de longe, a minha melhor Feira do Livro de Lisboa enquanto autor. Tinha pensado que seria agradável ficar ao lado do Paulo durante duas ou três horas; poderíamos pôr a conversa em dia, falar sobre projectos futuros, etc. Mas quase não houve tempo para isso. Não tivemos as longas filas de autógrafos que alguns "peluches" conseguiram, mas digamos que as nossas canetas passaram pouco tempo sobre a mesa. O teatro de fantoches adaptado d'O Tubarão na Banheira, pelo Espaço Cativar, estava fantástico e atraiu imensa gente que passava. E, embora só na última semana da Feira, tivemos pins com ilusttrações do Tubarão oferecidos com o livro. Prometo falar mais sobre esses pins (que em breve estarão à venda) daqui a umas semanas.

É tudo, por agora. Vou voltar ao fantasma.

segunda-feira, 24 de Maio de 2010

O Tubarão em voz alta

As coisas não vão ficar por aqui. Antes pelo contrário. Pelas notícias que me chegam quase diariamente, «O Tubarão na Banheira» continua a ganhar adeptos (parece-me que a 3ª edição está quase a invadir as livrarias). E acredito que há mais sucessos para alcançar. Mas depois de 8 meses intensos para o Tubarão, está na altura de retribuir. Por isso aqui fica uma prenda para todos os que nos acompanharam em todas as aventuras e que partilharam connosco os momentos mais felizes(que me recorde não existiram momentos infelizes).

Trata-se de um video no qual apareço a ler «O Tubarão na Banheira», da primeira à última frase. O video (aqui partido em dois) foi filmado no Oceanário de Lisboa, junto ao aquário central, há cerca de um mês. E foi produzido pela Vitrimedia (que já tinha sido responsável pelo booktrailer do Tubarão). Era algo que eu já queria fazer há muito tempo e que finalmente aconteceu. Estou muito feliz com o resultado e agradeço à equipa da Vitrimedia pelo trabalho fantástico e também ao Oceanário pela disponibilidade que sempre demonstrou em trabalhar connosco.

Espero que gostem. E que partilhem com os vossos amigos. Espero que a história do Tubarão invada computadores como se fosse um vírus.

Divirtam-se.

Leitura de «O Tubarão na Banheira» - Primeira Parte



Leitura de «O Tubarão na Banheira» - Segunda Parte

terça-feira, 4 de Maio de 2010

O que aí vem

Em tempo de Feira do Livro de Lisboa, há sempre novidades.

Hoje, terça-feira, dia 4, às 23.30, há entrevista comigo no programa Bairro Alto, no Canal 2. (Um grande abraço ao Zé Fialho Gouveia pelo convite.) São 45 minutos de conversa, não apenas sobre literatura infantil, claro.

Algures nesta ou na próxima semana, vai passar uma entrevista que eu e o Paulo Galindro demos para o programa Cartaz, da Sic Notícias. Vou tentar saber o dia.

Para quem ainda não tem o Tubarão na Banheira com um rabisco feito por mim na primeira página, eu vou estar alguns dias na Feira do Livro, no pavilhão da Ediorial Presença. Além disso, vai também haver um teatro de marionetas do Tubarão na Banheira para os mais pequenos. A peça foi concebida especialmente para a Feira pelo Espaço Cativar As datas e horários são:
- 9 de Maio, entre as 15.00 e as 19.00 (com Teatro de Marionetas)
- 10 de Maio, entre as 14.00 e as 15.00 (com Teatro de Marionetas)
- 15 de Maio, entre as 15.00 e as 17.00 (com Teatro de Marionetas)
- 16 de Maio, entre as 17.00 e as 19.00

Por último, vai haver uma surpresa, aqui neste mesmo blog num dos próximos dias. Estejam atentos.

O que ficou para trás

Finalmente uma pausa para actualizar as coisas neste cantinho.

Os últimos dois meses foram agitados. Em Fevereiro o Tubarão venceu o Prémio Autor e entrou tudo em turbilhão. Os convites para aparecer em escolas e bibliotecas aumentaram até ao ponto em que pela primeira vez em três anos comecei a recusar alguns. O interesse dos jornais, das rádios e das televisões renasceu e as entrevistas acontecem quase todas as semanas. E para além de tudo isso, há o romance, que está escrito mas ainda a precisar de cuidados.

Em jeito de resumo, aqui fica:

Em Março estive na Biblioteca de Gouveia (no total 7 horas de viagem que valeram muito a pena); na Biblioteca das Galveias, em Lisboa; e no Jardim-Escola João de Deus, na Estrela, também em Lisboa. Em Abril, foi a vez de uma escola perto em Aveiro (um grande abraço para o pessoal da Livraria Liceu); da Biblioteca de Castelo Branco (onde fiz uma das melhores sessões deste ano: 1.30h com mais de 100 pessoas muito atentas e participativas); da Biblioteca de Castro Verde; das escolas da Lousã; e de quatro dias nas escolas da Guarda, como sempre a convite da Livraria Jardim (um grande beijinho para a incansável Dona Lurdes, a livrareira mais empenhada que conheço), onde fiz 16 sessões, para quase mil alunos e se venderam cerca de 250 livros.

sexta-feira, 12 de Março de 2010

Números (mas não só)

Foram duas semanas intensas. As visitas às escolas e bibliotecas não podiam ter corrido melhor. No total, calculo uma assitência de cerca de 800 alunos, em 12 sessões, da Sertã a Faro, de Castelo Branco a Lisboa. Entreguei prémios a vencedores de concursos de leitura e de escrita (um pouco envergonhado, claro, uma vez que os prémios eram livros meus). A participação dos alunos foi sempre entusiasmante. Colocaram-me questões recorrentes, mas também outras novas e inesperadas, como por exemplo: "Quanto é que pesas?" ou "Que pergunta é que nunca te fizeram e gostavas que fizessem?" Assinei e dediquei mais de 250 livros. O Tubarão na Banheira esgotou em todo o lado. Tanto nas escolas como nas bibliotecas a organização dos eventos foi sempre de nível muito elevado, e só não subiu ainda mais porque o mau tempo da semana passada não o permitiu.

Para além disso, na quinta-feira passada, dia 4 de Fevereiro, acabei a última sessão do dia em Faro, meti-me no carro e conduzi directo ao estúdios da SIC, para participar no programa O Mundo das Mulheres, na SIC Mulher, onde falei de O Tubarão na Banheira.

Nas horas livres (quase sempre de noite, em quartos de hotel ou em mesas de cafés), escrevi. O romance avança. Existe já um esboço da última página e chegou a indispensável fase das revisões, do corte e costura (que por ironia, ou talvez não, tem muito que ver com uma das personagens principais do romance).

E no entanto as sessões em escolas e bibliotecas vão continuar. Segunda-feira (dia 15) vou estar na Biblioteca das Galveias, em Lisboa. E na terça-feira sigo mais uma vez para o Norte, onde vou falar com os alunos das Escolas de Gouveia.

(Entretanto, regressei ao trabalho com o Diogo Queirós de Andrade e a sua Vitrimedia, que produziu o booktrailer de "O Tubarão na Banheira", e em breve haverá mais novidades.)

quarta-feira, 3 de Março de 2010

Entre uma sessão e a próxima

A semana vai a meio e até agora foi tudo muito bom. As sessões nas escolas da Sertã foram todas muito diferentes, até porque os públicos eram diferentes. A sessão com os alunos do 10º, 11º e 12º supreendeu-me (como aliás me supreendem sempre), porque levo sempre o preconceito de que os adolescentes são menos participativos nestas coisas de ler livros. Pelo que sei, as inscrições esgotaram rapidamente os lugares e tivemos a sala cheia, com gente em pé e outros sentados onde havia chão livre.

Agora estou em Faro, na Biblioteca Municipal. Cheguei ontem à noite e vou ficar até amanhã à tarde. Já fizemos uma sessão esta manhã, num auditório recheado com cerca de 100 alunos de várias escolas cujo entusiasmo foi óbvio, sobretudo pelas perguntas que fizeram. Se não tivessemos horários flexíveis, muitas questões teriam ficado por fazer, pois a sessão prolongou-se para lá da hora marcada.

(Mesmo assim, quase todos os meus pensamentos estão com o romance que estou a escrever. Hoje de manhã acordei cedo e escrevi no quarto do hotel até ao último minuto disponível antes de vir para Biblioteca. Já consigo ver a ponta solta do outro lado da história. Mais umas páginas e apanho-a.)

domingo, 28 de Fevereiro de 2010

As viagens da Literatura

É verdade que nas últimas tenho andado afastado deste blog. Mas o tempo não estica. E neste momento, todo o meu tempo é dedicado ao romance que estou a terminar. Já não vejo mais nada à frente dos olhos e daqui por um ou dois meeses espero falar desse livro aqui, embora não seja uma história infantil.
De modo que esta é uma entrada-relâmpago, só para falar das próximas duas semanas que, para quem ainda não olhou para o calendário de presenças em escolas e bibliotecas nesta página à direita, vão ser intensas. A próxima semana é a Semana Nacional da Leitura e nesse âmbito há iniciativas a acontecer um pouco por toda a parte. Eu vou estar amanhã, dia 1 de Março, na Escola Secundária da Sertã. Depois, Dia 3 e dia 4, estarei em Faro, a convite da Biblioteca Municipal de Faro, para um conjunto de sessões com alunos de diversas escolas. Na semana seguinte, vou estar na Associação Escolar Afonso Paiva, em Castelo Branco, e na Escola Francisco Arruda, em Lisboa.
Vou tentar trabalhar no romance nos dias de intervalo entre os dias de sessões. Mas também espero encontrar alguns minutos para vir aqui fazer o relato desta pequena digressão pelo país.

sexta-feira, 26 de Fevereiro de 2010

RTP1, 8 de Fevereiro de 2010, pelas 23:00 horas

Para quem não assistiu em directo aos acontecimentos do dia 8 de Fevereiro, e também para os que querem rever o momento, aqui fica o video cedido pela RTP ao Paulo Galindro.


1ª Gala de Prémios Autores SPA/RTP from Paulo Galindro on Vimeo.

terça-feira, 9 de Fevereiro de 2010

A Grande Noite do Tubarão

E então ganhámos.

Aquilo que eu comecei por dizer nos meus agradecimentos é mesmo verdade: Receber o Prémio Autor de Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil parece-me incrível. Eu adoro este livro, adoro a história, a forma como as personagens pensam, cada um dos episódios hilariantes. Mas "O Tubarão na Banheira" é a história mais disparatada que já escrevi. Aliás, isso foi sempre a minha intenção. Mesmo antes de inventar o tubarão, ou o peixinho Osvaldo, mesmo quando esta história não era sequer uma ideia, aquilo que eu pensava era: No meu próximo livro não quero ser certinho, não quero ser moralista, não quero transmitir nenhuma mensagem, quero apenas escrever uma história absurda que me faça rir. Não era um livro para ser levado a sério, certamente não era um livro para ganhar prémios. Mas pelos vistos o absurdo, o disparate, as coisas sem sentido, tudo isso se torna relevante se por trás do disparate existirem sentimentos e emoções e pensamentos reais, com os quais o leitor se identifica.
Fico muito contente que os três membros do júri tenham entendido o livro desta forma. Ontem, quando recebi o prémio não o disse, mas agradeço obviamente ao Pedro Mexia, à Rita Pimenta e à Annabela Rita pela distinção. E também não disse nada sobre os outros dois nomeados, a Cristina Carvalho e o Eugénio Roda, mas acredito que também eles estão de parabéns. Pelo menos eu já me sentia de parabéns só por estar nomeado.

E tenho de falar do Paulo Galindro, claro. Para mim foi uma satisfação enorme o Paulo ter acabado por subir também ao palco (e já agora também o João), porque como disse, "O Tubarão na Banheira" tem dois autores. Para mim não faz sentido distinguir o texto e deixar de lado as ilustrações, porque no caso deste livro (devia ser assim em todos os livros ilustrados, mas infelizmente não é) um não vive sem outro, complementam-se a vários níveis, é uma espécie de dança. Tenho pena que a SPA e a RTP, ao pensarem nos regulamentos do prémio não tenham contemplado isso. Mas não importa. Acabou por se resolver da melhor maneira.

Por agora, resta-me agradecer por todas os sms, e-mails e mensagens no facebook que estou a receber há 24 horas, primeiro de força, depois de parabéns. Um abraço do tamanho do Universo para todos. Saber que o vosso apoio existe torna este dia tão mais especial.

E ficamos por aqui. O maior post deste blog até hoje, porque este é o maior momento deste blog até hoje.

segunda-feira, 8 de Fevereiro de 2010

É HOJE!!!

Eu sei que desde que anunciei a nomeação para o Prémio Autores da SPA e da RTP não voltei a escrever aqui. Mas isso foi só porque estou há duas semanas a tentar não pensar muito sobre o assunto. Caso contrário muito dificilmente teria conseguido trabalhar no romance que estou a escrever.

Só que agora estou encurralado e já não há como fugir. É hoje à noite, pelas 21.00h, no Grande Auditório do CCB, com transmissão em directo na RTP1.

Na categoria de Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil há três nomeados: "O Tubarão na Banheira"; "Azul, blue, bleu", de Eugénio Roda; "O Gato de Uppsala", de Cristina Carvalho. Não tenho quaisquer previsões para logo. Tenho andado a escrever os agradecimentos, para o caso de ganhar, tanto quanto tenho ensaiado caras de bom-perdedor, para o caso de derrota.

Vou tentar divertir-me. Antes da Gala há um jantar patra todos os nomeados. Convidei o Paulo Galindro para vir comigo ao jantar. Ele merece. Mais do que toda a gente que contribuiu para este livro. Aliás, tratando-se os Prémios Autor de uma homenagem à autoria, não gosto que apenas eu esteja nomeado. O Paulo é tanto autor como eu. Sem ele "O Tubarão na Banheira" não seria o livro que é e possivelmente este momento não estaria a acontece. (Acontece que a categoria do prémio é literatura e como tal consideram que as ilustrações não são literatura. É uma opinião, claro. Eu acho que as ilustrações num livro podem ser literatura. Como acontece com "O Tubarão na Banheira".)

Por agora resta-nos esperar por logo à noite. A única coisa que é certa é eu escrever amanhã aqui no blog.

Façam figas. Com quantos dedos puderem dispensar.

terça-feira, 26 de Janeiro de 2010

"O Tubarão na Banheira" nomeado para o Prémio Autores SPA/RTP - 2010

Eu não sei dizer muito sobre o caso. Por enquanto nos sites da SPA e da RTP não há nenhuma referência a este prémio. Segundo percebi, o Prémio Autores SPA/RTP é um prémio novo em Portugal.

O que sei é isto: telefonaram-me na sexta-feira passada para me anunciar que "O Tubarão na Banheira" está nomeado para o Prémio Autores SPA/RTP, na categoria de Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil. Ontem recebi um e-mail com um comunicado oficial. Sei também que os vencedores, desta e outras categorias (que até agora não consegui saber quais são), vão ser anunciados no próximo dia 8 de Fevereiro, na Gala Prémio Autores SPA/RTP, a realizar no Centro Cultural de Belém. E parece que a cerimónia vai ter transmissão em directo na RTP.

Para já é muito bom estar nomeado. O que vier depois disto são cerejas no topo de um bolo de vários andares.

quinta-feira, 21 de Janeiro de 2010

Noites com Poemas


Amanhã, 22 de Janeiro, pelas 21.30h, vou estar à conversa com o João Paulo Sacadura na Biblioteca Municipal de São Domingos de Rana no âmbito das Noites com Poemas. O tema da sessão é, muito apropriadamente, As Histórias Possíveis dos Animais Inventados e o ponto de partida é a literatura infantil e vamos onde é que isso nos leva.


segunda-feira, 18 de Janeiro de 2010

O Tubarão em São João da Madeira

A sessão na Biblioteca Municipal de São João da Madeira foi curta, infelizmente, mas também foi muito interessante e agitada. Estavam presentes cerca de 50 alunos do Jardim de Infância Santa Filomena e da EB1 do Parrinho. E o tema da imaginação, que me fascina especialmente e já me acompanha nestas sessões há muito tempo, despertou sensibilidades nos alunos e possivelmente nos professores também. Houve perguntas. Houve comentários. Houve histórias. Houve autógrafos.

Deixo aqui o slideshow com a imagens daquilo que se passou, que também podem encontrar no blog da Biblioteca Municipal de São João da Madeira.





Um agradecimento enorme à Teresa Azevedo e ao resto da equipa da biblioteca. Por me convidarem, por me receberem, por organizarem tudo. Continuem o bom trabalho.

sábado, 16 de Janeiro de 2010

O Tubarão na exposição do Paulo Galindro.


Desculpem avisar tão em cima da hora, mas hoje há festa. E o Paulo Galindro é o anfitrião. Acho que ele não se importa se eu vos convidar a todos para a exposição "O Voo dos Pintarriscos" que ele e a Natalina Cóias vão inaugurar no AMAC-Auditório Augusto Cabrita, no Barreiro. É hoje, dia 16, pelas 17 horas. Como sempre, o Paulo foi publicando as crónicas da montagem da exposição no blog dele.
Eu vou aparecer, claro, e falar um pouco sobre como foi trabalhar com o Paulo. Há tantas coisas boas para dizer, o difícil vai ser parar de falar.
Apareçam.

quinta-feira, 14 de Janeiro de 2010

O Tubarão no blog O Bicho dos Livros

A crítica da Andreia Brites no blog O Bicho dos Livros diz assim:

"Se David Machado habituou os seus pequenos leitores a um imaginário onírico, em que as personagens falam a língua dos sonhos, espantem-se agora todos com esta nova narrativa. Espantem-se mas não se enfadem.O Tubarão na Banheira narra uma aventura cómica de um rapaz, auxiliado pelo avô, em busca da felicidade do seu peixinho de aquário. (...) A narrativa está muito bem tecida, conjugando um discurso essencialmente prático, por parte do protagonista narrador, com uma ideia impraticável, só possível devido a uma particular relação com a realidade, quer por parte do neto, quer por parte do avô. Elogia-se o encontro de gerações, com a restante família a figurar passivamente, não se atrevendo a contrariar tal relação. A criança descreve cada momento com o máximo detalhe, tentando uma objectividade quase científica sustentada no seu caderno de palavras difíceis, que assim o protege da inevitável subjectividade dos juízos afectivos.O grafismo e as ilustrações de Paulo Galindro captam e transmitem a mesma mensagem do texto com subtileza. O jogo entre a capa e a contracapa deixa antever, mesmo antes da leitura, que a passagem do tubarão pela banheira deixará marcas, que não serão sérias, a atentar na grande mancha branca onde se distingue a banheira azul clara e o cortinado semi-transparente com corações vermelhos, ou a resistência sem mácula do pato de borracha amarelo, de cuja função essencial nos apercebemos através das ilustrações. Também as guardas, com o padrão da toalha de piquenique e o caderno das palavras difíceis, inicialmente fechado e depois aberto, encaminham-nos para um universo familiar, doméstico, e confortável."

Ler na íntegra aqui.

Obrigado Andreia.

O Tubarão em digressão

Para quem anda distraído, fica aqui chamada de atenção para a agenda de presenças em escolas e bibliotecas, que podem encontrar do lado direito desta página. Há novas datas no calendário. E várias que ainda esperam confirmação. Aliás, isto começa mais a parecer uma digressão do que um conjunto de presenças pontuais e avulsas em escolas e bibliotecas.

E por falar nisso, começo a ficar ansioso pela sessão de amanhã na Biblioteca Municipal de São João da Madeira.

Em Dezembro, o Tubarão foi à rádio e à televisão

Para além da entrevista que eu dei à Sandy Gageiro, no programa Lilliput da Antena 2, o Tubarão também esteve no programa da Antena 1, À Volta dos Livros, da Ana Aranha, mas infelizmente a ligação já não está disponível. Vou tentar arranjar a gravação.

E também vou tentar arranjar a gravação do programa Portugal no Coração, da RTP1, onde fui falar sobre os meus livros, entre eles o Tubarão.

O Tubarão também chegou a 2010!

Foram alguma semanas sem dar notícias. Eu sei. Mas as festas foram intensas este ano. Isto é, no ano passado. E não é que não tenha acontecido nada. Vamos por partes.

Antes de mais, um obrigado do tamanho do Universo a toda a gente que decidiu fazer d'"O Tubarão na Banheira" um presente de Natal. Fico muito contente tanto pelos que deram como pelos que receberam.

Mais novidades nos posts seguintes.